quinta-feira, 10 de junho de 2010

De Portugal, As Novas

Recebi de Portugal um email inesperado, ao qual respondi (clicai para mirardes a maravilha):



Rui Henriques to Portal das Finanças
03:02

Caros Senhores da Direcção-Geral dos Impostos,

Ganhei zero nesse ano e não tenho, infelizmente, merda nenhuma a declarar, razão pela qual saí do país.
Hoje vivo melhor e sem problemas. Faço turismo em Portugal para matar saudades dos que me fazem falta. Continuo esperançoso de que um dia os serviços públicos de Portugal sejam decentes. O vosso simpático email para mim é nada mais que um acordo ortográfico. Nulo. Sede bem-vindos à minha casa na Irlanda. Não há vinho, mas podeis trazê-lo, como convidados que sois. Tenho bacalhau. Salgadinho, à portuguesa.

Obrigado,

Rui Henriques

2010/6/9 Director-Geral dos Impostos <info@dgci.min-financas.pt>
- Mostrar texto citado -


Caro(a) contribuinte Rui Miguel Rosa Henriques, NIF xxxxxxxxxxxxxx,

A Direcção-Geral dos Impostos está a proceder ao controlo do cumprimento da obrigação de entrega da declaração de rendimentos Modelo 3, do ano de 2007. Na sequência desse procedimento foi detectado que a sua declaração de IRS relativa a esse ano não consta da nossa base de dados, pelo que brevemente lhe será remetida, via CTT, uma notificação dando-lhe conhecimento formal dessa situação.

Poderá proceder à entrega da declaração em falta por via electrónica no Portal das Finanças em www.portaldasfinancas.gov.pt, seleccionando a opção "Serviços - Entregar - Declarações - IRS". Se pretender prestar qualquer esclarecimento poderá fazê-lo através do mesmo site, seleccionando a opção "Serviços - Consultar - Divergências".

Com os melhores cumprimentos,

O Director-Geral dos Impostos,
José António de Azevedo Pereira.


O que me responderam foi automatizado, quiçá já a fazer conta com o que lá vinha, metendo a cara pró lado e a cagar para a porcaria que dali viesse:



Portem-se bem, que o Estado partirá do princípio que vos portastes mal. Principalmente se ganhastes pouco.